Brahe e Kepler: o desenvolvimento do copernicanismo

Claudemir Roque Tossato

Resumo


Este texto tem como objetivo apresentar dois aspectos do desenvolvimento do copernicanismo. O primeiro é o papel das observações astronômicas obtidas por Tycho Brahe. O segundo é a abordagem matemática proposta por Kepler. Ambos os aspectos não estão presentes na abordagem original de Copérnico.

Palavras-chave


Copernicanismo, Brahe, Kepler, observações astronômicas, matemática

Texto completo:

PDF

Referências


BRAHE, T. Sur des phénomènes plus recentes du monde éthéré. Livre second. Paris: Blanchard, 1984.

CHRISTIANSON, J. R.; BRAHE, T. Tycho Brahe’s german treatise of the comet of 1577: a study in science and politics. Isis, v. 70, n. 1, p. 110–40, 1979.

COPÉRNICO, N. As revoluções dos orbes celestes. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1984.

GINGERICH, O. O livro que ninguém leu. Rio de Janeiro: Editora Record, 2008.

HANSON, N. R. Constelaciones y conjeturas. Madrid: Alianza Universidad, 1985.

KEPLER, J. Astronomia nova. Gesammelte Werke, III. Munich. C. H.: Beck’sche Verlagsbuchhandlung, 1937.

KEPLER, J. Mysterium cosmographicum. Gesammelte Werke I. Munich: C. H.: Beck’sche Verlagsbuchhandlung, 1938.

KOYRÉ, A. La révolution astronomique. Paris: Hermann, 1961.

PANNEKOEK, A. A history of astronomy. New York: Dover Publications, 1989.

TOSSATO, C. R. Discussão cosmológica e renovação metodológica na carta de 9 de dezembro de 1599 de Brahe a Kepler. Scientiae Studia, v. 2, n. 4, p. 537–65,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Claudemir Roque Tossato