Revista Enunciação - v. 6, n.1 (2021)

Atualmente, postula-se que a humanidade tenha se tornado uma agência geológica devido ao alcance de nossas ações via tecnologia, vivemos a Era do Antropoceno. Nossa situação é marcada pela constatação do possível comprometimento das condições de existência e manutenção da teia da vida no planeta, caso continuemos a nossa marcha de consumo depredador e de emissões de gases de efeito estufa. A aniquilação massificada da vida já é uma realidade, se considerarmos o fato de vivermos a sexta extinção em massa, que tem como causa a ação humana. No dramático cenário contemporâneo, o pensamento de Hans Jonas se mostra profícuo justamente por trazer reflexões filosóficas sobre as modificações do poder de ação humana via técnica moderna e a necessidade de se pensar uma ética que corresponda ao novum da tecnologia contemporânea. Além disso, Jonas nos propôs uma compreensão do fenômeno da vida que reconhece a dignidade de todos os viventes, ao mesmo tempo que concebe o ser humano como parte de um sistema maior que deve ser preservado para que haja vida humana e não humana no futuro. Os autores e autoras do presente dossiê são pesquisadores e pesquisadoras especialistas no pensamento do filósofo, os quais fazem parte do GT Hans Jonas na ANPOF e do Grupo de Pesquisa Hans Jonas do CNPq.

 

Editora responsável pelo dossiê: Michelle Bobsin Duarte

Edição completa

Ver ou baixar a edição completa PDF

Sumário

Artigos

Andre Stock
PDF
Jelson Oliveira
PDF
Lilian Godoy
PDF
Michelle Bobsin
PDF
Thiago Vasconcelos
PDF
Wellistony Viana
PDF
João Farias
PDF
Roberto Tibaldeo
PDF

Tradução

Hans Jonas, André Stock
PDF