A função do paradigma na República V de Platão

Thiago Bezerra

Resumo


Meu propósito nesse artigo consiste em tratar do paradigma como apresentado pelo personagem Sócrates na passagem 472c-e do Livro V da República de Platão. Minha abordagem estará circunscrita a análise dessa passagem que considero central para compreensão da relação entre paradigma e método na República como uma justificativa à investigação empregada por Sócrates para encontrar a justiça. Em suma, aqui tenho em vista mostrar que o método utilizado por Sócrates é produtor de paradigmas. Um paradigma é um modelo constituído por meio de um procedimento descritivista que serve como critério avaliativo com o qual é possível fazer aproximações.

Palavras-chave


Platão, paradigma, política, metafísica

Texto completo:

PDF

Referências


PLATO. Republic. Edited by James Adam. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

PLATÃO. República. Introdução, tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1983.

PLATÃO. República. Tradução Anna Lia de Almeida Prado. São Paulo, Martins Fontes, 2006.

Comentadores de Platão

ARAÚJO, C.M.B. “A possível República de Platão”. In: Morus – Utopia e Renascimento, N. 6, 2009.

AUGUSTO, M.G.M. “Discurso utópico e ação política: uma reflexão acerca da politéia platônica”. In: Clássica, v.3, 1990, p. 45-66.

BARNEY, R. “Socrate’s refutation of Thrasymachus”. In: SANTAS, G. The Blackwell Guides to Plato’s Republic. UK: Blackwell Publishing, 2006, p. 44-62.

DEMOS, R. “A Fallacy in Plato’s Republic?” In: The Philosophical Review, Vol. 73, N.3, 1964, p. 395-398.

GOLDSCHMIDT, V. Le paradigme dans la dialectique platonicienne. Paris: Vrin, 2003.

HOURANI, G. F. “Thrasymachus’ Definition of Justice in Plato’s ‘Republic’” Phronesis 7 (2), 1962, p. 110-120.

LACROIX, J. Platon et l’utopie l’être et l’existence. Paris: Vrin, 2014.

LAKS, A. “Legislation and Demiurgy: On the Relationship between Plato’s Republic an Laws”. In: Classical Antiquity, Vol, 9, N.2, 1990, p. 209-229.

MOHR, R.D. “A Platonic Hapiness”. In: History of Philosophy Quaterly, IV. 1987, p. 131-145.

MORRISON, D.R. “The Utopian character of Plato’s ideal city”. In: FERRARI, G.R.F. The Cambrigde Companion to Plato’s Republic. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

SACHS, D. “A Fallacy in Plato’s Republic”. In: The philosophical Review, Vol.72, N.2, 1963, p. 140-158.

SCHOFIELD, M. Plato’s Political Philosophy. Oxford: Oxford University Press: 2006.

STRAUSS, L. The city and the man. Chicago: University of Chicago Press, 1964.

VEGETTI, M. “Beltista eiper dynata: lo statuto dell’utopia nella Repubblica”. In: PLATONE. La Repubblica. V. IV, libro V. Nápoles: Bibliopolis, 2000.

VEGETTI, M; A Ética dos Antigos. Tradução José Bortolini. São Paulo: Paulus, 2014.

VERNANT, Jean Pierre. Mito e Política. São Paulo, Edusp, 2001.

ZUCKERT, C. “Why Socrates and Thrasymachus Become Friends”. Philosophy & Rhetoric 43 (2), 2010, p. 163–185.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Thiago Bezerra